6 motivos pelos quais prefiro trabalhar com líderes

líderes

Porque "líderes"?

Ontem um novo contacto no meu LinkedIn perguntou-me pela descrição que desde há algumas semanas aparece no meu “cargo” nessa rede social, ou mais concretamente uma parte dele: “Virtual Assistants for leaders”. O título completo que escolhi é “Executive Virtual Assistans for leaders, entrepreneus, visionaries and innovators”.

Agradeci a pessoa pela excelente pergunta, porque é uma questão mais do que pertinente que pensei que poderia ser interessante esclarecer neste espaço. 

O que é um líder?

Vejamos em bom português a definição de “líder“. Segundo o dicionário Priberam:

“Pessoa que exerce influência sobre o comportamento, pensamento ou opinião dos outros”. 

Hoje trabalho com coaches, autores, formadores e empreendedores digitais (com todas as combinações destes elementos) que encaixam nesta descrição e considero líderes.

Os seis motivos

Como dizia Jean Paul Sartre, todos nós estamos condenados a escolher, para o bem o para o mal. Por outro lado, também é sabido que as escolhas consistentes determinam um caminho… Por isso, essa minha escolha foi muito consciente e teve por base os seguintes motivos:

1. Nicho

Como em todos os negócios, escolher bem o nosso nicho é fundamental. Poderia ter deixado passar estar descrição, e procurar trabalhar a todo custo com qualquer tipo de cliente, mas, pelas razões que vêm a seguir, essa é a melhor descrição que consegui para definir as pessoas às quais pretendo servir. 

Hoje prefiro ter um cliente que admiro, com um projecto que o apaixona e com o qual está comprometido e com o qual me identifico, do que outros cinco de cujo compromisso ou valores tenha dúvidas.

2. Missão

A minha missão é potenciar ideias e projectos através do suporte, para que os seus pensadores (líderes, empreendedores e visionários) ganhem o foco e a liberdade necessários para os fazer avançar. 

Também acredito numa sociedade mais equilibrada, em que novos métodos de trabalho (aí entram os “innovators”) permitam tempo para a família e mais oportunidades de trabalho para todos.

Por isso, assim considerado, a minha missão é facilitar múltiplas missões para um mundo melhor!

3. Experiência

Já prestei, em tempos, serviços a executivos que tinham vários projectos a decorrer, completamente desligados uns dos outros. Se bem isto é perfeitamente lícito (todos temos contas a pagar) e provavelmente lucrativo (todos procuramos prosperidade), a minha experiência com pessoas que se regem por uma missão clara tem sido muito mais enriquecedora, a todos os níveis.

4. Compromisso e Qualidade

Acredito em pessoas empreendedoras, que superaram os medos e o ego, e que se lançaram ao mundo para espalhar uma missão. Trabalho de perto com algumas e curiosamente (ou não) encontrei muitos traços em comum. Esse compromisso que assumem e essa visão pela qual lutam a diário, normalmente estão associados a um investimento considerável de tempo, energia e capital, e no geral, é mantido por pessoas com elevados valores que procuram relações profissionais estáveis e de total confiança.
 
Um potencial cliente que procure um tarefeiro pontual, com baixo custo e a quem não tem a certeza se deve conceder responsabilidades, poderá encontrá-lo nas várias plataformas que existem no mercado. Há por aí inúmeros freelancers que sem dúvida lhe irão “desenrascar” o trabalho. 
 
Se pelo contrário, essa pessoa precisar de um parceiro de total confiança, com conhecimento e experiência, comprometido a ajudá-lo a crescer estrategicamente, pode contar comigo.

5. Sinergias

Após algum tempo a trabalhar com pessoas que admiro, sinto que também já sou uma “catalisadora” de projectos e “impulsionadora” de negócios, porque dou o meu contributo com contactos, ferramentas e know-how
 
Por outro lado, a experiência permite-me encontrar padrões operacionais no dia a dia deste tipo de profissionais, e sugerir melhores maneiras, segundo a minha experiência, de ultrapassar certos obstáculos. É mais uma mais-valia útil para um perfil específico.

6. Aprendizagem

Sinto que aos poucos vou crescendo e evoluindo diariamente:
  • Ao ser testemunho do esforço que estes profissionais fazem para tornar as suas ideias realidade,
  • Ao conhecer as suas fontes de automotivação,
  • Ao ouvir os seus conselhos sobre como navegar com sucesso na tempestade dos negócios,
  • Ao conhecer de primeira mão as histórias que os levaram ao ponto em que estão hoje, 
  • Ao contagiar-me da sua paixão pelo que fazem e trazem ao mundo!

A vida é feita de escolhas

Afinal, dizem que acabamos por ser parecidos com as pessoas com quem mais nos relacionamos. Se passamos 8h diárias a trabalhar… não será melhor fazermos os possíveis por escolhermos os nossos clientes, chefes, empregados, fornecedores e parceiros?
 
“Ah, mas eu não consigo escolher“. Pois, entendo, muitas vezes é dificílimo. Mas pense bem… se calhar pode começar por tomar pequenas decisões: Deixar de ir almoçar com um colega tóxico, procurar um emprego que o deixe mais feliz, desempoeirar aquele projecto com que sonha durante anos e dedicar-lhe um par de horas por semana, aparecer em reuniões ou eventos com pessoas interessantes com quem partilhar as suas ideias, escrever um blog sobre o que o apaixona… poucas e boas escolhas, quando mantidas consistentemente, devolvem resultados incríveis.

 

Estes 6 motivos (e provavelmente mais algum) ajudaram-me na escolha do meu público-alvo…

Se você se considera um profissional sério, com uma visão clara do seu negócio e comprometido com a sua missão, se consegue direta ou indiretamente influenciar outras pessoas para agitar consciências e motivar comportamentos que tornem um mundo um lugar melhor… olhe para si como um líder. 

Provavelmente também já teve de fazer muitas escolhas e trabalhou arduamente. Parabéns por isso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *