Comece a delegar e a ganhar a liberdade que merece!

 

Se o seu negócio sobrevive… parabéns!

É de manhã, senta-se a trabalhar. Sabe as horas que tem pela frente para despachar as tarefas que têm em mãos. Provavelmente vai conseguir dar vazão a tudo o que é urgente, mas isso sucede dias após dia, semanas inteiras em que vai conseguindo “safar-se”, apagar fogos, resolver imprevistos, atingir os limites do mínimo necessário para manter o trabalho à risca. E isso na verdade já tem muito mérito! Os meus sinceros parabéns se consegue ser trabalhador independente e pagar todas as contas, ser um empresário estável ou se lidera uma equipa com sucesso dentro de uma empresa ou uma instituição.

 

Mas será que o seu negócio está a crescer? A custo de quê?

Você tem clientes, vai faturando, a contabilidade está em dia… mas onde está a “milha extra”? Quando calcula que vai ter tempo para esse projeto pessoal que anda a adiar por pura falta de tempo, ou bem porque escolhe fazer outras coisas que também requerem a sua atenção? Bem sabe que o dia não é só para trabalhar: tem família, quer cuidar de si e precisa de tratar de mil e um assuntos pessoais. Além dos seus projetos profissionais (talvez lançar um novo projeto ou escrever um livro), tem outras ambições (correr uma meia-maratona, participar numa associação cívica, fazer voluntariado…), mas tudo isso exige tempo —essa qualidade da existência conhecida por não ter o dom de esticar.

 

Por vezes parece que não há saída…

“Mais uma semana que passou a voar e eu ainda não peguei naquilo!”. Quantas vezes já afirmou esta frase nos últimos tempos? E para piorar o cenário, há alturas do ano em que o trabalho fica mais pesado e as horas encurtam. O fim do mês e o fecho do trimestre são exemplos de épocas que costumam exigir mais de si, nas quais se vê obrigado a prescindir do tempo e da atenção que de outro modo dedicaria a coisas diferentes (o lamentavelmente, a outras pessoas). Às vezes parece que não há volta a dar à sua situação, está estagnado, o trabalho não rende, a empresa não cresce, parece que não sai da cepa torta. Já lhe passou pela cabeça como poderia desdobrar-se? Como ter mais algumas horas por dia sem pôr em risco o seu sono, as suas relações e a sua saúde?

 

 

Sim, há um segredo…

Provavelmente já sentiu a tentação de pedir ajuda a alguém, a um familiar ou a um colega, mas não sabe bem como avançar. Pois bem, está no caminho certo! Delegar (de um modo simples, passar trabalho a outra pessoa), é uma excelente opção para aumentar a sua produtividade. Delegar trabalho é ganhar tempo para focar-se no que é estratégico.

Delegar é um dos segredos mais bem guardado dos solopreneurs. Aqueles profissionais que tem hoje um grande sucesso, tinham valor a oferecer desde há muito tempo, mas atingiram um patamar do qual não conseguiam descolar até que decidiram delegar. Encontraram alguém de confiança e devidamente preparado a quem atribuir a maior parte das tarefas não estratégicas do negócio, e deram um salto qualitativo nas suas carreiras. Sabia que alguns estudos comprovam que delegar pode aumentar entre 20 e 50% os rendimentos a médio prazo?

 

Como delegar?

Durante a minha vida profissional, enquanto Assistente Virtual e não só, tenho abordado este assunto da delegação sob várias perspetivas, tenho lido e estudado muitas investigações ao respeito, principalmente as que analisam a delegação como uma ferramenta de produtividade pessoal e empresarial. Com base em anos de experiência ajudando empreendedores e na minha curiosidade aplicada, estou a desenvolver uma metodologia própria para ajudar a delegar com sucesso.

 

Delegar é uma arte, e como tal, aprende-se, treina-se e é aperfeiçoa-se com a prática.

Normalmente há medos e barreiras psicológicas antes de dar o salto, mas afortunadamente também há maneiras comprovadas de delegar com sucesso.

 

Funciona!

E quando tudo isto se faz com qualidade e os medos são ultrapassados, a delegação funciona e o delegante experimenta um alívio libertador do qual não quer voltar a prescindir. De repente, encontra um equilíbrio pessoal e profissional renovado que lhe permite fazer as pazes com a vida. Sente que já não tem propriamente de trabalhar porque reencontrou a paixão perdida. Doravante, tudo o que faz, faz com gosto. E como pode comprovar que a nível financeiro e pessoal compensa cada cêntimo que investiu, está em condições de delegar cada vez mais e melhor, e fazer prosperar os seus negócios. Já está a sentir inveja? Fique tranquilo porque, se bem há pouco disse que delegar é uma arte, na verdade…

 

 

Começar a delegar não é difícil. 

Todas aquelas atividades que trazem um elevado retorno do investimento (ROI), que são inerentes à profissão, o core business de cada um, são as atividades estratégicas que convém não delegar. Um coach de sucesso, por exemplo, que ganha a vida a dar sessões ou palestras, não tem como atividade principal arrumar faturas, fazer benchmarking, angariar clientes ou procurar lugares para dar formação. A sua atividade estratégica é o Coaching e mais nada. Essas outras tarefas são necessárias ao exercício da profissão, mas com a devida formação, quase qualquer pessoa poderá executá-las. Atrevo-me a dizer que muito daquilo a que se chama comumente e com desprezo “os ossos do ofício” são aquelas tarefas secundárias e imprescindíveis que não o preenchem enquanto profissional (que na verdade até detesta). A boa notícia é que pode ver-se livre delas, e só tem a ganhar com isso.

 

O seu negócio é uma árvore em crescimento

Imagine uma árvore que simboliza o seu negócio e que, como tal, está destinada a crescer. Se bem à partida uma árvore cresce sem problemas, os seres humanos costumamos arranjar maneiras de travar o nosso desenvolvimento. O seu trabalho estratégico vai da raiz até os ramos mais grossos, e a sua função é sustentar a árvore, supri-la dos nutrientes necessários e criar uma estrutura forte para que possa desenvolver-se de modo saudável. Mas ainda tem raminhos pequenos que também são parte fundamental da sua estrutura, que por sua vez terão outros galhos onde crescem as folhas. Mas como sabe, as plantas obtêm a sua energia através das folhas, e por isso elas são imprescindíveis —tal como são essas mil e umas pequenas tarefas que consomem o seu tempo e não gosta de fazer. Contudo, uma árvore não morre se caírem umas folhas após um temporal, ou se lhe faltarem alguns ramos devido a uma poda de primavera. Mas com certeza a árvore não sobreviverá se alguém cortar o seu tronco ou a arrancar pela raiz. Como fazer então o seu negócio crescer?

 

Delegue o trabalho mas afastado do seu negócio e aposte no seu cerne!

O segredo é começar a delegar aquelas inúmeras tarefas que estão mais afastadas da sua estratégia — aquelas folhinhas longe da sua raiz —, por dois motivos: o primeiro, elas exigirão menos de si (isto é, não precisará de levar toda a tua seiva para lá e não terá de ensinar como se faz o seu trabalho), e o segundo, não correrá grandes riscos se, pelos motivos que for, a delegação não tiver o sucesso que almeja. Ao mesmo tempo invista em si, vá bem até ao fundo com as suas raízes, procure a sua água e elementos vitais, faça-se resiliente no seu tronco e faça crescer o seu cerne. Por fim, se for pouco a pouco delegando com sucesso e confiança o trabalho, a sua árvore irá crescendo forte e resistente…

 

E o seu negócio dar-lhe-á os frutos e a liberdade que merece!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *