Decálogo de atitudes profissionais para crescer em 2020

O ano está quase no fim, e com ele termina uma década de crescimento para todos nós. Se também já passou por muitas dúvidas, erros, mudanças de rumo profissional no último decénio, provavelmente encara este novo ano e década mais consciente, maduro e pronto a crescer.

Após uns tempos a refletir sobre o passado e planear o futuro (este ano foi de grande mudança para mim), decidi detetar as atitudes que me ajudaram a crescer recentemente e a sair de outras épocas mais difíceis e longínquas.

Todas elas fui descobrindo em certo modo sozinha — umas pela teoria aplicada, outras simplesmente foram acontecendo. Agora, ao escrever estas linhas, vejo que também são atitudes praticadas por pessoas que admiro, aquelas que atingiram o equilíbrio familiar, a saúde física e mental, a estabilidade financeira e a realização pessoal, e cujo sucesso invejo e aplaudo.

Após a minha reflexão decidi criar e partilhar o Decálogo de comportamentos para os novos ano e década, na esperança de que também lhe possa ser útil para crescer e tornar-se melhor profissional:

1. Encare os erros como aprendizagens

Se for como eu, já passou demasiadas horas arrependendo-se de decisões erradas, atitudes incorretas e situações mal resolvidas. Desiluda-se: o tempo não volta, e na maioria das vezes, a capacidade de emendar o erro também não. Está na hora de começar a reagir assim que algum erro aconteça (eles nunca nos largam). Peça desculpa, assuma o custo, encontre uma solução rapidamente, precaveja-se para que não se repita e tome medidas de imediato. Da próxima vez ser-lhe-á mais fácil ter cuidado e pensar duas vezes antes de tomar a decisão acertada.

2. Leia muito

 As leituras adequadas ativam a mudança. E não falo apenas em ler livros de super-heróis, líderes ou empreendedores de sucesso, mas também livros técnicos, de divulgação, revistas, blogs da sua especialidade, artigos em redes profissionais, etc. É sabido que as ideias aparecem quando os factos se recombinam de uma maneira aleatória mas que faz sentido. Nutra frequentemente o seu cérebro com ideias novas e vá descansar. Elas irão associar-se e fazer uma luzinha acender (uma luz que poderá iluminar o seu caminho). Nas alturas em que lia compulsivamente, dei por mim a acordar às 4 da manhã com ideias mirabolantes, e a abrir o Evernote no telemóvel para não me esquecer delas (e algumas delas levei mesmo avante com sucesso!).

3.Exponha-se!

Abrir-se ao mundo custa. Não aconselho apenas expormos os nossos pensamentos e as dores, senão também, e acima de tudo, deixarmos de ter medo de brilhar! Do que tenho visto e vivido, só quando mostramos o que somos, as oportunidades, em todas as formas e feitos, virão ter connosco. Partilhar a nossa opinião, mostrar o nosso trabalho, ensinar outros, falar em nome de um coletivo… são todo experiências em que ficamos vulneráveis a crítica. Na minha opinião, aprender a viver com isso obriga a crescer.

4. Assuma compromissos

As notas, ideias e projetos nos caderninhos que ficam na gaveta não servem de muito, pois não? No final de Dezembro não faltam listas de objetivos, propósitos e todos nos achamos, durante uns dias, entes poderosos e cheios de força de vontade para fazer acontecer… Mas se ficarem no caderninho (ou até numa nota privado nalgum software online), será que teremos a força motriz suficiente para o realizar? Para a maioria das pessoas, assumir publicamente um compromisso obriga-as de facto a levá-lo a cabo.

5. Faça parcerias

Assine contratos, desenvolva relações, partilhe contactos, espalhe conhecimento, planeie projectos conjuntos. Isto é especialmente indicado no caso dos solopreneurs, os profissionais que corremos o risco de “fazer a festa sozinhos”. Para nós as parcerias funcionam como alavancagem dos nossos negócios (quando trabalhamos em equipa). “Sozinhos vamos mais rápido, mas juntos vamos mais longe!”. Quanto a mim, este ano encontrei, quase por acaso, pessoas fantásticas com quem já partilhei experiências incríveis e de cuja relação estão a crescer projetos muito interessantes para 2020.

6. Aposte na formação

Investir em aprendizagem de assuntos relevantes para a nossa área é ganhar terreno profissional, não apenas pelos conteúdos da formação em si, mas também pelo simples facto de que investir dinheiro e tempo obriga-nos a focar-nos mais naquilo que perseguimos. Eu fiz em 2019 várias formações em Marketing Digital e todas elas foram valiosíssimas. Fiquei com vontade de aprofundar mais e sou consciente de que hoje de facto presto melhores serviços nessa área.

7. Ajude sempre que possível

Pois é, ajudar dá trabalho e consome tempo, e nem sempre estamos com disponibilidade ou vontade de fazer algo aparentemente sem retorno algum. Sem querer entrar em teorias da abundância (que de facto abundam por ai), acredito que sim, ajudar é bom para todos. Quando prestamos ajuda estamos também crescendo em bondade e semeando confiança. Criamos confiança em nosso redor e criamos confiança dentro de nós. O resultado só pode ser positivo! Eu sei que, algum dia, essa semente vai voltar e crescer, em formas insuspeitadas e surpreendentes.

8. Escreva com regularidade

A esta altura já deve ter ouvido falar do “journaling“, ou se calhar, como eu, até teve um diário enquanto adolescente. Ou ainda tentou fazer recentemente e já se rendeu à evidência do simples facto de que escrever ajuda a arrumar as ideias. Dar-lhes forma para serem legíveis obriga-nos a encontrar verdadeiro sentido nelas. A gramática e a semântica conspiram ao nosso favor. E se partilhar os seus pensamentos publicamente, poderá estar a praticar os pontos 3 e 7, e ainda ganhar alguma notoriedade com isso.

9. Ganhe a confiança de toda gente com quem interage.

Seja impecável e absolutamente profissional em todo o que faz. Desde o email bem escrito, até o telefonema formal, passando pela comunicação, a ajuda desinteressada (de que falámos no ponto 7), e até a gestão de crises com colaboradores clientes, fornecedores e parceiros, e aos pedidos de desculpa. A confiança cultivada todos os dias, permite-nos crescer organicamente. Tendo-a como base, o nosso trabalho será reconhecido, seremos recomendados por terceiros, ganharemos credibilidade pelo mundo fora e auto-confiança, e consequentemente iremos obter melhores resultados.

10. Cuide de si

Se o seu telemóvel se estragar, vai comprar outro. Se perder um cliente, pelos motivos que for, o seu negócio ainda vai sobreviver. Mas, se sofrer uma crise física ou emocional, quem vai substituí-lo? Na sua empresa, pode ser que um estagiário o faça por uns tempos, ou até poderão recrutar um novo colaborador. Mas… e na sua vida? Quem vai ser o novo pai/mãe dos seus filhos? Quem vai ser o companheiro de vida do seu parceiro? E os amigos são únicos! Cada pessoa é insubstituível na própria vida! Nutrir-se, hidratar-se, mexer-se, descansar e meditar são o quinteto fantástico para seguirmos vivos e de boa saúde. Assegure que dá ao seu corpo e à sua mente aquilo que precisa.

Sei que em 2019 eu falhei em várias destas atitudes, não fui constante em certos pontos e fiquei aquém das minhas próprias expectativas noutros… mas o certo é que aos poucos fui crescendo enquanto profissional. 

Provavelmente esteja a deixar de lado alguns comportamentos importantes, por isso, este Decálogo vai ficar impresso e visível por uns tempos no meu lugar de trabalho, a modo de inspiração e orientação profissional. Vou querer alterá-lo, ordená-lo ou substituir alguns dos pontos, conforme o decorrer das minhas reflexões e experiências empreendedoras.

Na verdade, termos uma bússola ou mapa pela qual guiar-nos não é nada de novo para os humanos. Por isso, deixo-lhe o desafio de criar a sua lista, o seu GPS, de atitudes profissionais que o apoie em todas as situações e decisões nos seus apressados dias. 

Faça o seu próprio Decálogo para não perder o Norte; para se orientar e que possa continuar a crescer, mais um ano e mais dez… rumo às estrelas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *